Empreendedorismo Feminino

O que é empreendedorismo feminino para mim?

É um movimento socioeconômico que tem como base a mulher que busca por realização profissional e pessoal, através da criação de um empreendimento, da abertura de uma empresa, da criação do seu modelo de negócio. Essa mulher busca atingir seus objetivos sendo uma empreendedora, passando de alguém que vende seu tempo por um salário, para aquela pessoa que vai se lançar ao incerto e viver da renda que ela conseguir gerar com o novo empreendimento.

Pela falta de conhecimento, ela já inicia sua jornada de empreendedora, confiando nos instintos e torcendo para dar certo. Um outro aspectos do empreendedorismo feminino, que já foi mencionado diversas vezes, é que nem sempre ela escolhe empreender, na realidade a maioria não escolhe. A mulher, que passa a ser empreendedora, se vê na situação que tem de pôr a comida na mesa, então é vai ou vai…

Essa mulher que empreende precisa se conectar com suas habilidades e conhecimentos, para conseguir usá-los no desenvolvimento do negócio. Porém, ela tem dificuldades em perceber suas próprias necessidades, por que ela não teve uma educação voltada para os temas que são inerentes ao empreendedorismo. Como gestão, marketing, finanças e vendas.

Ser especialista não é ser empreendedora.

E mesmo quando ela tem acesso a uma educação superior, ela também não está preparada para empreender.

Imagino que a sua área de formação talvez seja a psicologia, ou direito, ou engenharia, ou marketing ou gestão de vendas… Não há nada de errado em ser uma especialista, acredito que você deve ser uma profissional excepcional na sua área de atuação; mesmo que não tenha tido a oportunidade de cursar uma graduação, você deve ser uma profissional fora da curva, eu acredito que sim. Mas para empreender é preciso mais do que isso.

Empreender requer uma mentalidade voltada para os negócios. Isso implica em planejamento, estratégias, comunicação empresarial, gestão de pessoas, relacionamento e contatos, recursos, qualificar, controlar, medir, expandir, ter métricas, ter organização, ser produtiva e conseguir chegar ao fim do mês com um saldo positivo na conta. É, bastante coisa, né?!

Na faculdade te ensinaram, sobre leis (direito), sobre a mente humana (psicologia), sobre desenvolver produtos e gerar desejo (marketing), mas não te ensinam a ser dona do seu próprio negócio.

A vida é complicada, para a empreendedora a jornada é dupla.

Além das questões que são relacionadas com o novo desafio, que é fazer o negócio acontecer, da forma correta, a empreendedora tem sua vida pessoal para gerenciar, (homens não te vida pessoal também, mas é diferente, você vai entender) mas sendo ela mulher, cabe a ela também ser mãe (se ela quer é detalhe, sendo mulher tem de ser mãe, ao menos é isso que todos nos dizem), ser uma esposa/companheira dedicada – acordar mais cedo que o necessário para preparar o almoço que o companheiro/marido leva, porque ele trabalha; e para ela, quem prepara o almoço pra ela, porque ela também trabalha, quem?!

É claro que meus exemplos pegam apenas um recorte, do que as mulheres que empreendem sentem e vivenciam todos os dias. Espero que depois de ter lido até aqui, você consiga entender melhor porque cada vez mais se fala em empreendedorismo feminino, porque é importante falar, apoiar, incentivar, dar mais voz, mais espaço e incentivos as mulheres que empreendem.

E por falar em dar voz… Cada dia que passa mais confrarias, associações e coletivos femininos surgem, eles são as redes de apoio que nos fortalecem, nos elevam e nos ajudam a seguir. São nesses lugares onde nos sentimos seguras e falamos sobre tudo isso que foi descrito aqui e algumas coisas mais, nem todos os relatos que ouvi até hoje são positivos ou inspiradores, mas ainda assim eu continuo querendo ouvir as historias dessas mulheres e compartilhar a minha com elas.

Nós, mulheres empreendedoras, estamos buscando por equidade e respeito, o resto a gente faz acontecer.

Compartilhe nosso Conteúdo!

Elisangela Aranda

Elisangela Aranda

Meu trabalho é apoiar mulheres empreendedoras através da educação para negócios ou educação empreendedora. Eu acredito que um mundo pode ser um lugar melhor com mais equidade. Eu quero despertar em cada mulher a sua essência, fortalecendo o seu potencial de criar e transformar através do empreendedorismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos Aprendizados

saiba o que A Confraria Networking tem para você.